NOTA DE ESCLARECIMENTO DA APQC AOS SEUS ASSOCIADOS

A APqC é uma entidade de 40 anos cuja missão é defender a pesquisa científica, os institutos de pesquisa e a carreira de pesquisador. Tem uma história importante que está acima de qualquer momento político, pois entende que a carreira e as Instituições que defende, algumas com mais de 100 anos, são de extrema importância para a sociedade, devendo ser protegidas em todos os momentos, independentemente do partido político do candidato eleito. Por ser uma entidade apartidária, plural e independente, construída sobre sólidos princípios democráticos, sempre buscou respeitar e ouvir a todos através dos diversos canais disponibilizados ao associado. Além disso, sempre procurou ter membros de praticamente de todos os Institutos, visando ter um canal direto com seus associados. Ao tomar ciência do desconforto e descontentamento de diversos associados à nota publicada pela APqC no dia 15 de outubro, cujo intuito foi apenas alertar seus associados sobre as preocupações contra a democracia brasileira, baseando-se nos projetos de governo, em diversos artigos nacionais e internacionais e em entrevistas pessoais do candidato à presidência, disponíveis na mídia, a Diretoria da Associação decidiu esclarecer que em momento nenhum teve por objetivo instigar, sugerir ou direcionar que se votasse ou deixasse de votar em algum candidato ou partido. Nossa maior preocupação no momento é com o Governo do estado de São Paulo, ao qual somos subordinados diretamente. Ressaltamos que os nossos intensivos e exaustivos trabalhos nos últimos meses têm sido direcionados a todos os candidatos ao cargo, assim sendo, aguardamos ansiosamente o resultado das urnas para darmos continuidade ao trabalho que sempre foi realizado por essa valiosa e histórica entidade. Informamos, ainda, que os membros da diretoria e conselho não são simpatizantes de um único partido político e, como representantes eleitos pelos associados, temos o dever de cumprir e respeitar uma das determinações da entidade que é ser apartidária. Lamentamos por qualquer mal entendido e nos colocamos à disposição para receber em nossa próxima reunião, qualquer colega que queira se manifestar, bem como dar sugestões e contribuições. A nossa união sempre foi e será essencial para trabalharmos em defesa das nossas instituições e carreira, seja qual for o partido eleito. A próxima reunião acontecerá dia 13 de Novembro, às 13h30, no Instituto Biológico, em São Paulo. PARTICIPEM!

Diretoria APqC
Biênio 2018/2019

Márcio França recebe APqC e se compromete a valorizar setor público em seu segundo mandato

WhatsApp Image 2018-10-17 at 12.35.34

Uma comitiva da Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo (APqC) foi recebida na manhã de hoje (17/10) pelo governador de São Paulo, Márcio França. Ele esteve em visita ao Instituto Agronômico de Campinas (IAC), ao lado do prefeito desta cidade, Jonas Donizette, e de outras autoridades, e reforçou o compromisso de investir nos institutos de pesquisa em um eventual segundo mandato.
Na ocasião, os pesquisadores entregaram ao governador toda a documentação referente ao Projeto de Lei Complementar (PLC 04/2018), que dispõe sobre a equalização salarial dos pesquisadores. Atualmente o projeto está tramitando na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), sem previsão de data para ir à votação em plenário.
Foi entregue também um estudo sobre a necessidade do reajuste salarial dos pesquisadores científicos, que não acontece desde 2014, e discutida a atualização do salário do pessoal de apoio dos institutos, que se encontra defesado. Estiveram presentes, representando a APqC, os doutores Rubens Lordello, Carlos Rosseto, Roseli Torres e Adriano Aguiar.
Segundo a pesquisadora Roseli Torres, membro da diretoria da APqC, o governador Márcio França foi “bastante atencioso e demonstrou estar aberto a se sentar com os pesquisadores, em seu futuro governo, para avançarmos nestes pontos”. Ela disse ainda que o governador reconheceu a importância do setor público para a economia e o desenvolvimento do Estado e se comprometeu a manter as portas abertas para o diálogo.

Brasil: cultivos orgânicos vêm ganhando espaço

Soja1-640x360

O Brasil, uma das maiores potências agrícolas do mundo, apresenta números crescentes de colheita no campo. Desde meados da década de 1990, o produto interno bruto (PIB) do agronegócio brasileiro oscilou entre US$ 313 bilhões e US$ 337 bilhões anuais, representando 20% a 25% do PIB brasileiro, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da USP. Esse desempenho significativo da agricultura brasileira é acompanhado, no entanto, por uma grande controvérsia sobre a forma como esses números foram atingidos, e particularmente com relação aos impactos ambientais do modelo adotado pelo agronegócio, como o desmatamento e o uso de agrotóxicos em níveis acima do recomendado. Por isso, a sociedade civil tem se mobilizado por uma agricultura mais sustenstável. Leiam no link abaixo matéria do jornalista José Pedro Martins para a revista Comunicaciones Aliadas, do Peru. Nosso amigo, o pesquisador científico Sebastião Wilson Tivelli, é uma das fontes da reportagem. O texto original está em espanhol.

http://www.comunicacionesaliadas.com/brasil-cultivos-organicos-van-ganando-espacio/

APqC reivindica a normalização do acesso dos pesquisadores pelo Governo do Estado

WhatsApp Image 2018-10-01 at 10.49.27

Na última sexta-feira (28/09), cerca de 50 pesquisadores científicos estiveram presentes no Palácio dos Bandeirantes para reivindicar a volta da normalidade dos processos de avaliação de mérito, etapa pela qual os pesquisadores devem passar para progredirem na carreira.

Tradicionalmente, a avaliação se iniciava em junho e se encerrava em meados de julho. No entanto, segundo os pesquisadores, desde 2015 tem ocorrido um atraso anormal na conclusão deste processo. Em 2018 esta situação ficou anda mais crítica, pois o processo nem sequer foi aberto.

Um grupo de cinco pesquisadores foi recebido pelos chefes de gabinete da Secretaria de Planejamento e Gestão e também da Secretaria de Governo. Além de lembrarem que o processo é garantido por lei, os pesquisadores expuseram todas as dificuldades que a categoria vem passando nos últimos quatro anos, falaram da importância dos institutos de pesquisa para o Estado de São Paulo e entregaram as provas realizadas no ano de 2017 pelos pesquisadores que estavam presentes no Palácio.

Ao final da reunião, os chefes de gabinete asseguraram que o decreto de elevação referente ao acesso 2017 será assinado esta semana. Com relação ao acesso de 2018, será realizada uma reunião entre SPG, CPRTI e PGE para que os problemas de atrasos não voltem a ocorrer nos próximos anos. A APqC se compromete a acompanhar e cobrar celeridade do Governo do Estado.

Ciclo de Debates do MCTP: Diálogos com os candidatos ao Senado de SP

Seis candidatos ao Senado pelo Estado de São Paulo já confirmaram a participação em um novo evento do Ciclo de Debates ELEIÇÕES 2018, promovido pelo Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública (MCTP), que ocorrerá na segunda-feira, 01 de outubro, no auditório da Associação de Docentes da Unicamp (ADunicamp), a partir das 11 horas. São el@s Antônio Neto (PDT), Daniel Cara (PSOL), Eduardo Suplicy (PT), Jilmar Tatto (PT), Pedro Henrique (REDE) e Silvia Ferraro (PSOL).

2018_10_01_senadores

Saiba mais em MCTP

MANIFESTAÇÃO DIA 28/09


CONFIRMAÇÃO DA MANIFESTAÇÃO

ACESSO 2017 E 2018


 

Confirmada a manifestação presencial em frente ao Palácio dos Bandeirantes, no dia 28 de Setembro de 2018, às 14h30, para cobrarmos com urgência a assinatura, pelo Sr. Governador, do decreto de elevação dos pesquisadores aprovados no acesso de 2017 e também a abertura do acesso de 2018.

Nesta ocasião, sugerimos que cada pesquisador leve a última prova ou relatório realizados (CPRTI – modelo II – acesso) e anexe uma carta de próprio punho com a manifestação de sua indignação para com o modo como estamos sendo tratados nos últimos 4 anos, quando o processo tem enfrentado vários entraves burocráticos. Estes documentos serão protocolados e encaminhados ao Governador de São Paulo, Exmo. Sr. Márcio França. Lembramos que nosso acesso é garantido por Lei e inclusive possuímos um parecer da PGE favorável à sua manutenção.

Caso você não possa comparecer amanhã mas souber de algum colega que irá, pode entregar o modelo II que será protocolado independentemente por nós.

Esperamos desta maneira sensibilizar nossos governantes com o que temos de mais importante, nosso trabalho.

Diretoria da APqC