Pular para o conteúdo

Posts de Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de SP

APqC debate futuro do Instituto de Botânica após privatização do Parque Estadual Fontes do Ipiranga

alesp1

O Parque Estadual Fontes do Ipiranga agora pertence à área de concessão, para a exploração do Zoológico de São Paulo, do Zoo Safári e do Jardim Botânico. O Projeto de Lei 183/2019 foi aprovado pelos deputados da Alesp na terça-feira (11/6). Ao longo da reunião da Frente Parlamentar em Defesa das Instituições de Pesquisa e Extensão realizada nesta quarta-feira (12/6), no auditório Teotônio Vilela, o assunto entrou em pauta e se tornou um dos focos do debate.

Pesquisadora científica do Instituto Butantã, Patricia Clissa deu destaque às maiores preocupações dos envolvidos com o Hospital Vital Brasil, que ainda corre o risco de ser fechado. “São mais de 2200 pacientes atendidos por mês lá, apenas por picadas de animais peçonhentos e reações alérgicas. Os médicos já sabem qual o animal que picou, qual o soro que terão de aplicar, apenas de olhar a picada, se foi animal ou se é reação alérgica. O corpo clínico do hospital é muito especializado. O mais grave é essa decisão ter sido tomada sem uma conversa com o corpo clínico”.

Dra. Helena Goldman, advogada da Associação dos Pesquisadores Científicos (APqC) do Estado de São Paulo, ressaltou que, apesar de ser uma medida indesejada, houve conquistas e avanços sobre a redação original da proposta. “O Instituto de Botânica está na área de concessão, e nosso pleito principal é a retirada dele dessa área. Não conseguimos isso, mas tivemos grandes avanços. O dinheiro da outorga vai retornar para o Instituto de Botânica, por exemplo, e o Instituto vai conseguir reverter isso para pesquisas científicas; outro ponto importante é como as pesquisas serão geridas dentro de uma área que pertence agora à concessionária”. Para a advogada, será possível continuar com as atividades de pesquisa, pós-graduação, mestrado e doutorado. “Além disso, a concessionária que assumir terá de manter o nível de excelência que hoje se encontra o Jardim Botânico.”

Já a deputada coordenadora da Frente Parlamentar Beth Sahão (PT), explicou suas expectativas para a próxima reunião. Dentre elas, citou a importância de tratar sobre os limites do serviço privado para com o serviço público: “temos que estudar até que ponto ela trabalha com a questão da moralidade, onde está o espaço público e onde está o espaço privado. Essa divisão muitas vezes é tênue, e pode resultar em parcerias que não são aceitas. O setor privado não pode se apropriar do espaço público, dos recursos públicos, do conhecimento que é gerado na área pública, e utilizar disso para ter seus lucros. Isso precisa ser regularizado, equilibrado para que a sociedade receba esse benefício diante de todos os cuidados possíveis. O setor público não pode trabalhar de graça para o setor privado.”

O próximo encontro ainda não tem data definida.

Fonte original: Site da Alesp.

Alesp autoriza concessão de área do Jardim Botânico à iniciativa privada

JB

Por 64 votos a favor e 13 contra, a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) autorizou na noite de ontem (11) a concessão do Parque Estadual Fontes do Ipiranga à iniciativa privada. Com isso, fica liberada a exploração comercial do Zoológico de São Paulo, do Zoo Safári e do Jardim Botânico.

A deputada Beth Sahão, uma das maiores opositoras do Projeto de Lei (PL) 183/2019 dentro da Alesp, lamentou o resultado da votação e disse que os trabalhos da Frente Parlamentar em Defesa das Instituições Públicas de Ensino, Pesquisa e Extensão de São Paulo terão sequência, apesar da derrota no plenário. “Temos lado nessa história e seguiremos lutando; junto aos pesquisadores científicos vamos fiscalizar e cobrar o governo. Queremos saber como será o edital da concessão e em que mãos estarão esses importantes patrimônios do povo paulista”, disse.

O vice-presidente da Associação dos Pesquisadores do Estado de São Paulo (APqC), Joaquim Adelino de Azevedo, disse que o resultado era “esperado”, dado o alinhamento da Câmara dos Deputados com o governo; ele assegurou, no entanto, que a APqC não poupará esforços para evitar que o Instituto de Botânica, situado na área a ser concedida, perca sua autonomia administrativa. “As pesquisas são propriedades do Estado e o trabalho dos pesquisadores e técnicos de apoio não pode ser afetado de forma alguma pela privatização”, disse.

Antes do lançamento do edital, porém, a lei precisa ser sancionada pelo governador João Doria, que defende abertamente a concessão e a privatização de bens públicos. Segundo o próprio governo, a empresa vencedora da licitação terá direito à explorar comercialmente atividades de educação ambiental, recreação, lazer, cultura e ecoturismo no local. Como contrapartida, a concessionária ficará responsável pela conservação, manutenção e modernização do espaço pelo período de 35 anos.

Ricardo Harakava fala sobre o papel do Instituto Biológico de São Paulo

No primeiro vídeo da série #pesquisanobr, a pesquisadora Mariana Moura, do Movimento Cientistas Engajados, entrevista o pesquisador Ricardo Harakava, do Instituto Biológico, no dia em que o órgão público recebe a população para participar da data simbólica em que ocorre, anualmente, a colheita do café no Estado de São Paulo, além de comemorar a fundação do instituto. No vídeo, Harakava conta um pouco sobre os trabalhos de pesquisa realizados pelo Instituto Biológico e sua importância para a sociedade. Acompanhem e ajudem a divulgar os nossos cientistas.

Pesquisadores pedem revisão de itens do projeto que prevê a concessão do Jardim Botânico

JB

Pesquisadores do Instituto de Botânica pedem a revisão de itens do projeto de lei que prevê a concessão do Jardim Botânico, do Zoológico e do Zoo Safári, na zona Sul de São Paulo. Os cientistas alegam que o documento original não garante a autonomia do instituto, que faz pesquisas ligadas a quase 20 áreas de biodiversidade vegetal.

O governador João Doria anunciou, em abril, que pretende conceder as três áreas para a iniciativa privada, por 35 anos. O impasse começou porque o prédio do Instituto de Botânica está incluído no território que deve ser concedido. Isso poderia gerar problemas entre pesquisadores e a empresa que vencesse a licitação, segundo a advogada da Associação dos Pesquisadores de São Paulo, Dra. Helena Goldman.

Para tentar construir um projeto que atenda os dois lados, os cientistas apresentaram uma emenda que foi aceita parcialmente e deve ser votada nesta semana na Assembleia Legislativa de São Paulo.

O governo do Estado reformulou um dos itens que deixavam dúvidas sobre a autonomia dos pesquisadores do Instituto de Botânica, mas não retirou o território do projeto de concessão. Assim como a emenda, o projeto de lei precisa de 48 votos dos 94 deputados para ser aprovado na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Clique aqui para ouvir a entrevista que a Dra. Helena Goldman concedeu à Rádio BandNews FM sobre o assunto.

Pesquisador do IAC ministra curso de defesa sanitária vegetal para crianças

WhatsApp Image 2019-06-07 at 12.02.28

O pesquisador científico e virologista do Centro de P&D Fitossanidade do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), Dr. José Alberto Caram de Souza Dias, participou, na última sexta-feira (6 de junho), de mais uma edição do projeto “Plantando Batata com Ciência”, na Escola Municipal Profa. Maria Nazareth Lordello, em Cordeirópolis.

Realizado há 11 anos, o projeto é, segundo a definição do pesquisador, uma “introdução ao ensino da defesa sanitária vegetal a nível fundamental”. O objetivo, em última instância, é “ensinar, formar e estimular jovens cientistas a se interessarem pela agricultura e, em especial, pelo plantio de tubérculos livres de vírus”. Para Caram, a transmissão destes conhecimentos básicos sobre a saúde das plantas e de técnicas aplicadas para crianças de 9 a 11 anos de idade é uma “necessidade diante do pouco saber que se tem sobre o assunto nas escolas”.

Conforme explica o pesquisador, as crianças são “educadas para o futuro”, de modo a evitar a disseminação de pragas na agricultura. “Na palestra digo que a consciência serve para evitar custos com o tratamento de plantas doentes. Muitas vezes, por falta de conhecimento, as pessoas trazem sementes, mudinhas e brotos e plantam em vasos ou no jardim de casa. Quando crescem, vêm os pulgões e se alimentam das plantas, que podem estar com vírus; aí esses pulgões espalham esse vírus nas plantações das fazendas, o que pode prejudicar a produção de alimentos”. Aos alunos da Escola Profa. Maria Nazareth Lordello, Caram fez um alerta para que os jovens aconselhem seus pais a não trazerem mudas, sementes, brotos ou qualquer outro material de propagação vegetal de uma região à outra.

Plantas de batatinha (Solanum tuberosum) foram distribuídas às crianças e o plantio foi feito, com acompanhamento, utilizando a técnica de brotos destacados de tubérculos de batata sadios. Foi feita também a comparação com o plantio de brotos destacados de tubérculos infectados com vírus, para que os alunos pudessem identicar as diferenças, e a apresentação do pulgão que transmite a virose para as plantas sadias. Mais de 1,2 mil estudantes já passaram pelo curso “Plantando Batata com Ciência”.

Protesto contra privatização do Zoológico e do Jardim Botânico acontece amanhã diante da Alesp

WhatsApp Image 2019-06-10 at 08.46.20

Acontece amanhã (terça), a partir das 14h, o terceiro protesto do Movimento Lute pela Floresta contra a privatização do Zoológico e do Jardim Botânico. O ato se dará em frente à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), na Avenida Pedro Álvares Cabral, 201.

O Movimento Lute pela Floresta, formado por membros da Associação de Moradores e Amigos da Água Funda (AMAAF) e por trabalhadores da região, conta com a adesão e o apoio da Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo (APqC), que conclama aos seus associados que participem desta importante manifestação em defesa não só da floresta no entorno da área a ser privatizada, bem como do Instituto de Botânica, que está inserido nela.

Convite – Reunião Frente Parlamentar em Defesa das Instituições Públicas de Ensino, Pesquisa e Extensão

Caras e caros amigos,
Em nome da deputada Beth Sahão, coordenadora da Frente Parlamentar em Defesa das Instituições Públicas de Ensino, Pesquisa e Extensão, convido a todas e todos para a próxima reunião da Frente no que acontecerá no dia 12 de junho (quarta-feira), no auditório Teotônio Vilela, às 09h30. 
Segue abaixo a pauta reunião:
– Andamento da CPI das Universidades da Alesp;
 
– Debate sobre a andamento do PL 183/2019 – Concessão do Instituto de Botânica e da Fundação ZOO SP;
 
– Proposta de fusão do Instituto de Pesca com o Instituto de Zootecnia (documento anexo);
 
 
– Definição de pauta para debate com o Presidente do Conselho Superior da FAPESP, Marco Antonio Zago na Comissão de Ciência e Tecnologia da Alesp (documento anexo);
 
– Definição de pauta para debate com a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, na Comissão de Ciência e Tecnologia na Alesp (documento anexo)
Um abraço,
Renato Scardoelli

 

Beth Sahão – Deputada Estadual

Anexo – Pesca

Edital de Convocação – Reunião Mensal

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

 

Estão convocados os membros da Diretoria Executiva, Conselho Deliberativo e Representantes dos Institutos de Pesquisa, biênio 2018/2019, para participarem da reunião mensal desta entidade, no dia 12 de junho de 2019, às 14h00, no Instituto Biológico, no auditório José Reis, 5o. andar, Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252 – São Paulo, com a seguinte pauta:

 

  1. Andamento das reformas administrativas nos Institutos ligados à Secretaria de Agricultura e Abastecimento;
  2. Atualizações sobre o PL 183/2019, relativo à concessão de áreas do Jardim Botânico;
  3. Frente Parlamentar em Defesa das Instituições Públicas de Ensino, Pesquisa e Extensão;
  4. Transferência do Hospital Vital Brasil para Emílio Ribas;
  5. Informes da tesouraria;
  6. Andamento dos ofícios encaminhados aos institutos sobre ações com o Instituto de Engenharia;
  7. Informes sobre as ações judiciais em andamento e sobre a “ação condenatória de repetição de indébito”;
  8. Reunião da APqC com a SBPC e participação na Marcha pela Ciência, em 7 de julho próximo;
  9. Carreira de Apoio;
  10. Outros assuntos.

 

Cleusa Lucon
Presidente da APqC

Diretoria APqC Biênio 2018/2019

 

Edital de Convocação – Reunião 12_06_2019

 

 

Jardim Botânico de São Paulo organiza atividades gratuitas de educação ambiental

No Dia Mundial do Meio Ambiente, o Jardim Botânico de São Paulo organizou atividades gratuitas de educação ambiental para que a população tenha conhecimento da importância de preservar a vegetação. O repórter Renan Nievola fez, para a Rede Vida, matéria sobre o trabalho desenvolvido por nossos pesquisadores. Assista na íntegra (abaixo).

Movimento Lute Pela Floresta realiza no domingo ato contra privatização do Zoológico e do Jardim Botânico

MLPF

O Movimento Lute pela Floresta, formado por membros da Associação de Moradores e Amigos da Água Funda (AMAAF) e por trabalhadores da região, realizará no próximo domingo, 9 de junho, um abraço simbólico ao Zoológico de São Paulo. O ato, que começa às 10h, é um protesto contra a privatização de grande parte da área do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, onde estão localizados o Zoológico e o Jardim Botânico.

Segundo o manifesto, divulgado pelo Movimento Lute Pela Floresta nas redes sociais, o “governo quer vender o Zoológico e o Jardim Botânico, onde está uma das últimas florestas de São Paulo, para exploração da iniciativa privada. Jovens do mundo inteiro se levantam para defender o meio ambiente e evitar um colapso ambiental. Nós também nos levantaremos em defesa da nossa floresta”.

Clique aqui e confirme a sua presença na manifestação.