Pular para o conteúdo

PL 529: Presidente da APqC alerta para prejuízos à população causados pela extinção de institutos de pesquisa

Na manhã de hoje (23), o presidente da Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo (APqC), dr. João Paulo Feijão Teixeira, foi entrevistado pelo Jornal da Rede Alesp, da TV da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), e falou sobre os impactos negativos do Projeto de Lei (PL) 529/2020 à população paulista, caso seja aprovado pelos deputados.

Entre outras medidas, o PL de autoria do Governo do Estado de São Paulo determina a extinção do Instituto Florestal e da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen), além da fusão dos institutos Geológico e de Botânica — o que, segundo o presidente da APqC, significaria, na prática, a extinção desses dois órgãos.

Na entrevista, Feijão Teixeira destaca a importância do trabalho desenvolvido pelos institutos públicos e suas autarquias. No caso da Sucen, diz que sua extinção poderá representar o aumento dos casos de dengue e outras endemias, sobretudo nas cidades do interior de São Paulo. “A Sucen é a responsável por fazer o controle dos vetores de várias doenças e auxiliar as prefeituras no combate a eles.”, alerta.

Ele reconheceu a necessidade de o Estado buscar meios de superar a dificuldade econômica causada pela pandemia do novo coronavírus, mas chamou a atenção para a forma “equivocada” como iso tem sido feito pelo governo estadual: “O PL 529 vai matar a ‘galinha dos ovos de ouro’ do Estado de São Paulo, pois quando a pandemia passar precisaremos contar com os institutos de pesquisa e com nossos cientistas para a retomada do crescimento. Acabar com eles limita o que virá pela frente em termos de desenvolvimento econômico.”, afirma.

O presidente da APqC falou ainda sobre as emendas que foram apresentadas pela Associação como forma de impedir que o PL cause danos irreversíveis aos institutos. “Há dificuldade de viabilizar essas emendas junto à Alesp, por isso temos mantido contato frequente com deputados, informando sobre as consequências que ele trará para a população paulista e não apenas para os pesquisadores.”, diz.

Para assistir a entrevista na íntegra clique no vídeo abaixo.

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: