Pular para o conteúdo

Instituto Geológico divulga diagnóstico da contaminação potencial por nitrato nos aquíferos Bauru e Guarani

igw

O Instituto Geológico (IG), órgão vinculado à Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) apresentaram durante os dias 14, 15, 16 e 17 de julho, em formato de webinars, os resultados do projeto de pesquisa “Delimitação das Zonas Potenciais à Contaminação por Nitrato nas Águas Subterrâneas dos Sistemas Aquíferos Bauru e Guarani, no Estado de São Paulo”.

O estudo, financiado pelo Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FEHIDRO), por meio do Comitê Coordenador do Plano Estadual de Recursos Hídricos (CORHi) do Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CRH), abrangeu as áreas urbanas de 304 municípios paulistas, distribuídos ao longo de 15 comitês de bacias hidrográficas (CBHs).

A pesquisa foi divulgada em encontros virtuais para os presidentes, secretários executivos e demais integrantes de 12 CBHs: Piracicaba/Capivari/Jundiaí (CBH-PCJ), Alto Paranapanema (CBH-ALPA), Sorocaba/Médio Tietê (CBH-SMT), Pardo (CBH-PARDO), Tietê-Jacaré (CBH-TJ), Sapucaí-Mirim/Grande (CBH-SMG), Mogi (CBH-MOGI), Baixo Pardo/Grande (CBH-BPG), Baixo Tietê (CBH-BT), Tietê/Batalha (CBH-TB), Turvo/Grande (CBH-TG) e São José dos Dourados (CBH-SJD). Para os demais CBHs, a equipe de pesquisadores do IG e do IPT promoveu um evento presencial em 16 de março de 2020 e que antecedeu às ações de combate à pandemia da COVID-19, sendo eles: Médio Paranapanema (CBH-MP), Aguapeí/Peixe (CBH-AP) e Pontal do Paranapanema (CBH-PP).

“Trata-se de uma abordagem regional inédita. Com os resultados podemos efetuar a discussão com os membros dos comitês de bacias hidrográficas e técnicos interessados nesse tema emergente, além de iniciar o importante diálogo com a sociedade sobre os possíveis problemas com o nitrato e soluções para o seu enfrentamento”, disse o secretário da SIMA, Marcos Penido. Já na abertura dos eventos, no primeiro dia, o Subsecretário da SIMA Eduardo Trani relembrou o papel do Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo (SIGRH), destacando a qualidade e a importância dos resultados obtidos no âmbito do projeto.

Por sua vez, o Eng. Rui Brasil Assis, coordenador da CRHi (Coordenadoria de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo) declarou que “esse conhecimento é muito valioso para toda a sociedade, mas principalmente para o Departamento de Águas e Energia (DAEE) e a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), que podem utilizar as informações para o licenciamento ambiental. Os municípios ganharam mais um subsídio para incorporarem em seus Planos Diretores”.

Os quatro dias de evento foram bastante dinâmicos, onde os palestrantes procuraram enfocar os resultados obtidos nos municípios que fazem parte dos CBHs envolvidos. Durante os webinars os pesquisadores do IG e do IPT responderam às perguntas dos participantes, sempre em número expressivo. Assim, está sendo elaborado um caderno de “perguntas e respostas” que, oportunamente, será disponibilizado na mídia. O evento contou com a participação de 1.152 profissionais na área de recursos hídricos e demais interessados pelo tema.

A coordenadora do projeto, Claudia Varnier, pesquisadora do Núcleo de Hidrogeologia do IG, explicou que “o nitrato é o contaminante inorgânico de maior ocorrência em aquíferos no mundo devido à sua alta mobilidade e persistência, sendo motivo de preocupação dos gestores de recursos hídricos em função do crescente aumento do número de casos reportados”. A pesquisadora ainda lembrou que a principal fonte potencial de nitrato em áreas urbanas corresponde aos sistemas de saneamento, dos quais destacam-se as fossas sépticas e os vazamentos das redes coletoras de esgoto.

Os dados e informações obtidos no estudo demonstraram que, segundo a pesquisadora do Laboratório de Recursos Hídricos e Avaliação Geoambiental (Labgeo) do IPT, Tatiana Tavares, “a maior porcentagem das áreas dos municípios estudados possui classificação moderada quanto ao potencial de contaminação por nitrato. As áreas cujo potencial de contaminação foi classificado como elevado, situam-se, principalmente, nas zonas centrais das áreas urbanas desses municípios”.

Uma priorização dos municípios foi feita para futura execução de estudos de detalhe e ações de gestão, sendo prioritários aqueles que são abastecidos total ou parcialmente por água subterrânea e onde ocorrem concentrações de nitrato acima do padrão de potabilidade (>10 mg/L N-NO3–) ou dentro do Valor de Alerta (5 a 10 mg/L N-NO3–). Tais localidades possuem áreas de carga potencial elevada para esse contaminante.

De acordo com o pesquisador José Luiz Albuquerque Filho, coordenador dos trabalhos pelo Labgeo/IPT, “essa pesquisa constitui instrumento para o enfrentamento do problema do nitrato nos aquíferos paulistas, constituindo-se em subsídio para o desenvolvimento de ações estratégicas por parte de todos os gestores públicos, das diversas esferas de governo e pelos comitês de bacia, lembrando que a água subterrânea é um recurso fundamental para a grande maioria dos municípios do Estado de São Paulo, considerada como fonte exclusiva para o abastecimento público das cidades”.

No documento são também apresentadas recomendações para a prevenção e mitigação do problema, abrangendo ações para os poços contaminados por nitrato, às áreas com carga potencial de nitrato elevada e alta criticidade. Os encontros foram mediados pelas pesquisadoras do Núcleo de Hidrogeologia do IG, Mara Akie Iritani, Marta Deucher e Sibele Ezaki.

Para assistir ao Webinar CLIQUE AQUI.

Fonte: Assessoria / Instituto Geológico

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: