Pular para o conteúdo

APqC se reúne com diretor do Instituto Agronômico para apresentar propostas e demandas

Diretoria da APqC em reunião com o diretor do IAC, Marco Antonio Machado

O presidente da Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo (APqC), João Paulo Feijão Teixeira, reuniu-se na manhã de hoje com o diretor do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), Marcos Antonio Machado. Além de apresentar formalmente a composição da nova diretoria, empossada em janeiro deste ano, Feijão falou sobre suas propostas de atuação e sobre as principais demandas dos pesquisadores. Participaram também da reunião o vice-presidente Marcos José Perdoná, o conselheiro Fábio Dias e o representante do IAC José Antonio de Fátima Esteves.

O presidente da APqC ressaltou que a principal luta da associação será pela equiparação salarial dentro da carreira. Ele explicou que quando a profissão de pesquisador foi reconhecida e oficializada, em 1975, os salários eram equiparados aos dos professores universitários. Porém, segundo ele, após a autonomia das universidades, o salário dos professores passou por vários reajustes, mas o dos pesquisadores não. “Hoje temos uma defasagem salarial grande”, disse. Segundo dados da APqC, o Estado conta com 2.448 servidores sem equiparação, entre ativos e inativos.

Apesar de reconhecer que não será fácil obter a equiparação e a contratação de novos funcionários para suprir a falta de quadros na maioria dos institutos, Feijão afirmou estar otimista diante da “nova postura da APqC” em relação ao Governo do Estado de São Paulo. “Não queremos só lamentar os problemas, mas gerar documentos junto aos diretores, deputados e secretários para apresentar propostas viáveis ao governador”. Ele disse ainda que aguarda retorno sobre um pedido de audiência com o governador João Doria Jr.

Ao IAC, o presidente propôs uma parceria para ampliar a divulgação das pesquisas e atividades realizados pelo Instituto. “É importante levar à sociedade informações sobre o que tem sido feito pelos nossos pesquisadores e um dos caminhos para isso é a cooperação entre as assessorias dos institutos e da associação”, disse. Ele ofereceu o espaço do site e das redes sociais da APqC para a divulgação dos trabalhos desenvolvidos pelo Instituto Agronômico.

O diretor do IAC, Marco Antonio Machado, agradeceu a disponibilidade da associação e sugeriu que o próprio instituto sugerisse, futuramente, o nome de pesquisadores a serem entrevistados para a série de vídeos institucionais que começou a ser feita na gestão passada e que terá continuidade na atual. “São vídeos importantes porque trazem uma linguagem acessível a um público mais amplo. Precisamos democratizar o acesso a informações que só circulam entre pesquisadores e a APqC tem feito isso muito bem”, elogiou.

Foram abordadas também agendas em comum a serem levadas aos representantes do governo com posições propositivas, como a questão da reestruturação dos institutos. “Não queremos ser contra a priori, mas encontrar um meio termo para que os pesquisadores sejam ouvidos e que ambas as partes sejam beneficiadas”, disse o presidente da APqC.

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: