Pular para o conteúdo

Pesquisador do IAC ganha Prêmio Norman Borlaug de Sustentabilidade 2019

landell

O entusiasmo levou a oportunidades que, mediante projetos, se tornaram realidade no setor sucroenergético. É assim que Marcos Guimarães de Andrade Landell, pesquisador da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, recebeu o Prêmio Norman Borlaug de Sustentabilidade 2019, que resume sua carreira construída no Instituto Agronômico de Campinas (IAC). A cerimônia de entrega do Prêmio, oferecido pela Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG), aconteceu no último dia 5 de agosto, em São Paulo, no Congresso Brasileiro do Agronegócio.

“Sem dúvida, essa é uma das principais honrarias que um pesquisador científico da minha área poderia receber, pois é um reconhecimento nacional da nossa atuação nesses 37 anos, conferido pela Associação que representa todo o agronegócio brasileiro”, avalia. Para Landell, esse reconhecimento mostra que os trabalhos do Programa Cana IAC, criado em 1989, estão sendo conhecidos além das fronteiras da cana.

O Conselho de Diretores da ABAG indicou os nomes de dois pesquisadores brasileiros e Landell foi escolhido pela grande maioria, segundo os organizadores do evento. “Penso que esse reconhecimento foi possível porque estamos inseridos em uma das maiores instituições de pesquisa do Brasil, o IAC, onde encontramos respaldo institucional junto a outros tantos pesquisadores que trilharam conosco esta longa estrada”, diz o agraciado, lembrando que o Prêmio resulta de um trabalho de três décadas, em que muitos profissionais da área participaram.

O Programa Cana IAC, pelo qual ele foi premiado, tem mais de 600 ensaios ativos na atualidade apenas na sua rede de experimentação para seleção e caracterização de novas variedades. Isso requer uma ação contínua e dinâmica da equipe de pesquisadores e técnicos, que chegam a cumprir distâncias anuais superiores a 500 mil quilômetros no Brasil.

Esse dado mostra o empenho da equipe em transferir aos usuários os pacotes de tecnologias desenvolvidas pelo IAC. Landell faz uma média de 60 palestras e treinamentos por ano. Os outros pesquisadores e agrônomos também mantêm atuação semelhante. Nesses eventos, os 145 profissionais que compõem a equipe na atualidade divulgam os resultados da ciência nas diversas áreas do conhecimento, que proporcionam saltos de produtividade, com sustentabilidade ambiental na canavicultura.

Dentre as áreas de atuação do Programa Cana IAC estão os estudos de ambientes de produção, a seleção de variedades com perfis regionais e para uso forrageiro, o desenvolvimento do Sistema de Mudas Pré-Brotadas (MPB), a realização do maior censo varietal de cana-de-açúcar no Brasil, dentre outros. “Conseguimos, assim, nos tornar referência em tecnologia na canavicultura no Brasil e em outros países”, analisa o pesquisador.

Você sabia?
O cientista que dá nome ao Prêmio ganhou o Nobel da Paz em 1970 por seus trabalhos como agrônomo, que resultaram no desenvolvimento de variedades de trigo e de um pacote de técnicas agrícolas que viabilizaram o aumento da produção de cereais, fator responsável por salvar a vida de milhões de pessoas vítimas da fome. Norman Ernest Borlaug foi considerado o arquiteto da “Revolução Verde”.

Com informações de Carla Gomes, assessora de imprensa do IAC.

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: