Pular para o conteúdo

Pesquisador do Instituto Florestal registra espécie rara de ave

rei-do-bosque

Na manhã do último dia 14 de junho, o pesquisador científico do Instituto Florestal (IF) Helder Faria fotografou no Parque Estadual Morro do Diabo (PEMD) uma ave rara: o rei-do-bosque. O registro foi obtido em uma área em estágio avançado de regeneração do Parque localizado no município de Teodoro Sampaio/SP.

“Como não enxergo muito bem, e pela distância, fiz o registro acreditando ser um bem-te-vi, pelo tom amarelado. Quando cheguei em casa, analisei a fotografia e consultei os livros de ornitologia. Fiquei extremamente surpreso”, revela Helder.

Doutor em geografia, o pesquisador é membro da equipe do projeto “Avifauna do PEMD, fragmentos lindeiros e área urbana de Teodoro Sampaio – SP como indicadora da qualidade ambiental do município”, em desenvolvimento desde fevereiro de 2018 na Unidade de Conservação.

O rei-do-bosque é uma ave de pequeno porte, apresentando em média 20 cm de comprimento. Por se tratar de uma espécie rara, este registro é muito importante para a ciência e a compreensão da distribuição da espécie e suas rotas migratórias.

A espécie distribui-se principalmente ao longo da cordilheira dos Andes (Argentina, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela) e habita paisagens áridas e semiabertas com árvores esparsas e matas secas, bem como florestas tropicais e subtropicais úmidas de montanha e campos arbustivos de altitude. Os primeiros registros desta ave em território brasileiro foram publicados em 1870 a partir de espécimes coletados por Johann Natterer no Mato Grosso em 1828. Sua distribuição no Brasil ocorre no sudoeste do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, sendo uma espécie de ocorrência ocasional. Em São Paulo, de acordo com o site Wikiaves, existe um registro na cidade de Botucatu, de 2018.

“A foto foi tirada em uma área de Floresta Estacional Semidecidual nos domínios da Mata Atlântica de Interior. Por isto o registro é tao importante”, explica a pesquisadora científica do IF Andréa Pires Soares.

O ornitólogo Carlos Gussoni, doutor em zoologia pela Unesp e moderador voluntário da plataforma online eBird, em troca de mensagens com os pesquisadores do projeto ressaltou a importância do registro da espécie para o estado de São Paulo.

Com informações da assessoria de imprensa do IF. 

*Foto da matéria é ilustrativa e similar. Não se trata da imagem registrada pelo pesquisador.

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: