Pular para o conteúdo

Entidade critica plano de fusão dos institutos de Pesca e Zootecnia

 

A Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática (Aquabio) divulgou na quinta-feira (4) carta posicionando-se contra a fusão do Instituto de Pesca (IP) com o Instituto de Zootecnia (IZ), planejada pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA), à qual ambos são vinculados.

O “Pesca”, como passou a ser chamado desde sua fundação em 1969 e que completa 50 anos nesta segunda-feira (8), é a primeira instituição brasileira voltada ao estudo de ecossistemas aquáticos e à biologia de organismos marinhos e continentais, com vistas ao povoamento e repovoamento com espécies indicadas, como ressaltou a própria SAA.

Em seu manifesto, que foi encaminhado carta ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e ao secretário de Agricultura e Abastecimento, Gustavo Junqueira, a Aquabio afirma:

Após ampla discussão em nível de diretoria e com vários subsídios de outros membros, a sociedade entende que o desenvolvimento da aquicultura será bastante prejudicado com essa fusão, tanto no que concerne à pesquisa científica, como na difusão dos conhecimentos para o setor produtivo. Embora os dois institutos tenham pequena área de sombreamento, as diferenças são muito grandes, pois não há convergência temática e as especificidades são muito diferentes.

A Aquabio afirmou também que entende a necessidade de promover mudanças administrativas para adequação do Estado aos novos tempos. “No entanto, essas mudanças devem ser feitas sem prejudicar o desenvolvimento de áreas estratégicas como é a aquicultura no Estado de São Paulo”, acrescentou a entidade.

‘Falta de transparência’

No início de março, 33 outras entidades, entre centros de pesquisa e associações do setor pesqueiro, já haviam manifestado seu apoio a uma carta aberta de pesquisadores do Pesca publicada no site da Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo (APqC). Nesse documento, pesquisadores e funcionários alegam que a proposta do governo carece de transparência e representa, na prática, a extinção dos dois institutos.
Os servidores do IP afirmam ainda que, sem o Pesca, o poder público perderá seu principal interlocutor com as cadeias produtivas da pesca e da aquicultura (“Pesquisadores rejeitam plano de fusão de institutos de Pesca e Zootecnia”).

Questionada por Direto da Ciência sobre seu posicionamento diante dessas críticas por meio de mensagem enviada na sexta-feira (5) à sua assessoria de imprensa, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento não pronunciou antes do fechamento desta reportagem, que será atualizada se houver resposta.

Por Mauricio Tuffani, do Direto da Ciência

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: