Revista do Instituto Geológico lança dois volumes com artigos inéditos

revistaig-211x300

O Instituto Geológico, um dos institutos de pesquisa que fazem parte da Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo (APqC), tem como missão principal a geração de conhecimento sobre o meio físico, por meio do desenvolvimento de estudos e aplicação de resultados em gestão ambiental e desenvolvimento sustentável.
A divulgação do conhecimento gerado pelo corpo técnico do instituto em todas as suas áreas de atuação (Geologia Geral, Paleontologia, Hidrogeologia, Geologia de Engenharia e Ambiental, Recursos Minerais, Geomorfologia, Dinâmica de Uso do Solo, Climatologia, Geoprocessamento e Monumentos Geológicos) é feita principalmente pela Revista do Instituto Geológico, que acaba de ganhar dois novos volumes contendo artigos relacionados às Geociências, assim como críticas e notas prévias.
Os artigos dos pesquisadores são inéditos e originais, sempre de cunho científico ou tecnológico, e podem ser acessados por qualquer pessoa pelo site da Revista do IG (clique aqui). Os volumes mais recentes – números 39 (1) e 39 (2) – trazem os seguintes artigos: O Ciclo das Rochas do Antropoceno: inserindo a agência humana no Sistema-Terra, de Alex Ubiratan Goossens Peloggi; Caracterização das rochas da Formação Estrada Nova como matéria-prima cerâmica no Estado de São Paulo, de Sergio Ricardo Christofoletti, Rogers Raphael da Rocha; Aplicação da análise isotópica de composto específico (Técnica CSIA) em perícias ambientais para distinguir diferentes fontes de contaminação, de Luiz Guilherme Poggio Teixeira e Ana Elisa Silva de Abreu; A propósito de modelos espaciais-temporais dos regimes naturais de geossistemas, de Valerian A. Snytko; Classificação e mapeamento geológico de terrenos Tecnogênicos (artificiais): uma análise comparativa, de Alex Ubiratan Goossens Peloggia; Legislação ambiental brasileira e geoconservação: análise comparativa do enquadramento legal no Brasil, Portugal e Espanha, de Magda Wolemberg da Silva Ferreira, José Bernardo Rodrigues Brilha e Adriana Ponce Coelho Cerântola; Histórico das pesquisas sobre solos até meados do século XX, com ênfase no Brasil, de Carlos Roberto Espindola; Métodos de remoção de íons fluoreto em água, de Mirian Chieko Shinzato, Sibele Ezaki, Ísis Cristina Garcia Saraiva e Gabriela Baptista Girard; e Novas transformações espantosas – o estrato geológico Humano redescoberto: promovendo o diálogo entre arte e o Antropoceno, de Alex Ubiratan Goossens Peloggia.
A Revista do Instituto Geológico está indexada em bases nacionais e internacionais, como SCOPUS, GeoRef, Latindex, Zoological Record, Periódicos CAPES, Portal de Periódicos Eletrônicos em Geociências, e este ano completará 40 anos de existência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s